Notícias

Exibindo 81 a 90 de 428
Racismo e naturalização das desigualdades: uma perspectiva histórica

*Artigo publicado originalmente no Jornal da Unicamp.

Lucilene Reginaldo é doutora em História Social pela Unicamp. É professora de História da África no Departamento de História e pesquisadora do Centro de Estudos em História Social da Cultura (Cecult) do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Unicamp. Especialista em história da escravidão e das irmandades e devoções negras no Brasil, Portugal e Angola, no século XVIII, atualmente desenvolve pesquisas sobre a história dos marcadores da diferença e da racialização, no Império Português, nos séculos XIII e XIX.

Artigo I - “Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotados de razão e consciência e devem agir em relação uns aos outros com espírito de...

CHAMADA PARA BOLSAS DE TREINAMENTO TÉCNICO NÍVEl 1 (FAPESP) E INICIAÇÃO CIENTÍFICA (FAEPEX/UNICAMP)

Estão abertas as inscrições para o processo seletivo de duas bolsas de Treinamento Técnico nível 1 da FAPESP e uma bolsa de Iniciação Científica do FAEPEX/Unicamp para o projeto “PENAS AFIADAS, LEITORES ULTRAJADOS: CRIMES DE IMPRENSA NAS COMARCAS DE SÃO PAULO, CAMPINAS E BRAGANÇA (1850-1930)”.

Casos recorrentes de empastelamentos de jornais, duelos, espancamentos e assassinatos de indivíduos envolvidos com a imprensa demonstram como a violência foi parte constitutiva do jornalismo brasileiro no século XIX e início do XX. Tais casos ligavam-se principalmente a publicação de artigos caluniosos e difamatórios os quais, tendo em vista o anonimato dos autores garantido por lei, acabavam vitimando principalmente proprietários de jornais e revistas. Objetivando contribuir para a história do impresso e da leitura no Brasil, esta pesquisa pretende investigar como a instituição legal do anonimato na imprensa foi contestada na justiça por meio de “Autos Crimes de Exibição de Autógrafo...

Histórias Negras em Quadrinhos: 'Angola Janga - Uma História de Palmares' e 'Carolina'
Cartão postal de 1903 com passos do cakewalk Além do samba: a música negra nas Américas no período pós-abolição

Por Leonardo Fernandes*

"Entram em fila, figura após figura, os sexos intercalados, as mãos dadas por sobre os ombros e, a cada passo de avanço, as cabeças se inclinam - do par à frente sobre a face do de trás - do par atrás sobre a face do da frente. A cada confronto rítmico dos rostos, os olhos se fitam, em flertes fugazes, com expressões momentâneas de convite, enquanto os lábios sorriem...". Era com um misto de empolgação e choque que a coreografia da dança cakewalk era descrita em um artigo publicado em 1904 na glamorosa revista Kosmos, anunciando a moda que chegava dos Estados Unidos e já começava a embalar os salões cariocas.

A irreverência dos novos passos logo conquistou as elites brasileiras, acostumadas com a rigidez e a formalidade de danças tradicionais, como as valsas e as polcas europeias. Ironicamente, os movimentos exagerados do cakewalk haviam surgido como uma zombaria, feita pelos escravos, do jeito...

E-BOOK “ESTILO MODERNO” É TEMA DE PROGRAMA DE RÁDIO

Já está no ar a nova edição do podcast Oxigênio baseado na pesquisa do historiador Marcelo Balaban, autor do e-book Estilo Moderno: Humor, Literatura e Publicidade em Bastos Tigre, que integra a coleção Históri@ Illustrada publicada pela Editora da Unicamp. O programa batizado de “Bastos Tigre, o quase moderno” conta um pouco da agitada vida cultural do Rio de Janeiro no início século XX a partir da vida e obra do poeta pernambucano – um dos pioneiros da publicidade no Brasil – e como esse artista ajudou a dar forma ao que conhecemos por Movimento Modernista.

O Oxigênio é um programa de rádio online semanal dedicado ao jornalismo e à divulgação científica, produzido pelo Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor/Unicamp) em parceria com a Web Rádio Unicamp.

Para escutar o programa, acesse a página do...

Frontiers of Citizenship a Black and Indigenous History of Postcolonial Brazil

Palestra:

Yuko Miki (Fordham University, NY)

Dia 1º de novembro de 2018

14h00  - Sala da Congregação - IFCH
 

Convite  

Frontiers of Citizenship is an engagingly-written, innovative history of Brazil's black and indigenous people that redefines our understanding of slavery, citizenship, and the origins of Brazil's 'racial democracy'. Through groundbreaking archival research that brings the stories of slaves, Indians, and settlers to life, Yuko Miki challenges the widespread idea that Brazilian Indians 'disappeared' during the colonial era, paving the way for the birth of Latin America's largest black nation. Focusing on the postcolonial settlement of the Atlantic frontier and Rio de Janeiro, Miki argues that the exclusion and inequality of indigenous and African-descended people...

Premiado Projeto SAE sediado no CECULT

O Projeto SAE "O trabalho escravo contemporâneo no acervo digital do Ministério Público do Trabalho - 15ª Região" foi premiado na categoria “Relevância Social” no I Congresso de Projetos de Apoio à Permanência de Estudantes de Graduação da Unicamp. Este projeto foi desenvolvido juntamente com outro, intitulado "Catalogação e indexação do acervo digital do Ministério Público do Trabalho 15ª região – Campinas". Sob responsabilidade de Silvia Hunold Lara (CECULT) e Humberto C. Innarelli (Arquivo Edgard Leuenroth), o projeto envolveu o trabalho dos bolsistas SAE Adrielly Tomazia Costa (História), Agnus Lauriano (Ciências Sociais), Allan Patrick Barboza Gomes (Ciências Econômicas), Caroline Cunha (História), Diego Aparecido de Souza Pereira (História) e Heloisa Soares (História), além do pós-doutorando Nauber Gavski da Silva (CECULT/FAPESP).

O projeto envolveu a digitalização e o processamento documental de...

Pesquisadoras do Cecult lançam livros premiados

Em mesa-redonda as autoras apresentam resultados de suas pesquisas sobre a história social do trabalho no Brasil e na África

Por Leonardo Fernandes

O Centro de Pesquisa em História Social da Cultura da Unicamp (Cecult-IFCH-Unicamp), a Editora da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e a Fundação Dr. Antonio Agostinho Neto realizam o lançamento dos livros Ferreiros e fundidores da Ilamba. Uma história social da fabricação de ferro e da Real Fábrica de Nova Oeiras (Angola, segunda metade do séc. XVIII), de Crislayne Alfagali, e Os direitos das mulheres: feminismo e trabalho no Brasil (1917-1937), de Glaucia Fraccaro. O evento ocorrerá no dia 18 de outubro, a partir das 15 horas, na Sala da Congregação do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Depois de participar da mesa redonda “Trabalhadores e trabalhadoras no Brasil e na África”, as autoras  farão uma sessão de autógrafos na Livraria da...

Livro de pesquisadora do Cecult resgata o início do feminismo em São Paulo

Confira a entrevista que a pesquisadora do Cecult Glaucia Fraccaro concedeu ao site “Jota” sobre o lançamento do seu livro Os direitos das mulheres: feminismo e trabalho no Brasil (1917-1937), publicado pela Editora FGV. A obra venceu a edição de 2017 do prêmio Mundos do Trabalho em Perspectiva Multidisciplinar, concedido pela Associação Brasileira de Estudos do Trabalho (ABET). Na matéria, a historiadora avalia que além da dificuldade histórica encontrada pelas mulheres para conseguir direitos, a reforma trabalhista recentemente aprovada terá um efeito direto, e principalmente, sobre as trabalhadoras. Leia na integra clicando aqui.

Raça e mestiçagem na América colonial

A mesa-redonda: "Raça e mestiçagem na América colonial" contará com a presença de Jean-Paul Zuñiga (École Des Hautes Éudes en Sciences Sociales), Lucilene Reginaldo (Unicamp) e Aldair Rodrigues (Unicamp).

As apresentações são as seguintes: 

 

  • "'Muchos negros, mulatos y otros colores'. Culture visuelle et savoirs coloniaux au XVIIIe siècle", por Jean-Paul Zuñiga
  • "Não tem informação”: mulatos, pardos e pretos na Universidade de Coimbra (1700-1771)", por Lucilene Reginaldo
  • "Os estatutos de pureza de sangue no mundo português: entre o Reino e o Atlântico (Séc. XVI-XVIII)", por Aldair Rodrigues

O evento será realizado no dia 8 de outubro, segunda-feira, às 14h, na Sala de Defesa de Teses I.  

Páginas